Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Minha Caixa de Música

A melhor música de todos os tempos!

A Minha Caixa de Música

A melhor música de todos os tempos!

Discos da semana

02.10.17 | Pedro Rodrigues

"Hoping Something Anything" - Time for T (Last Train Records)

Novo álbum do colectivo multicultural liderado pelo português Tiago Saga que tão bem tem explorado os criativos terrenos do rock e folk com toques de psicadelismo.

 

"Sem Noção" - ÁTOA (Universal Music)

Novo EP de uma das bandas do momento no cenário musical nacional. Seis novos temas encabeçados por três singles de sucesso que têm estado em constante rotação na TV e rádios: Já Não, A Cada PassoQueria Ser.

 

"A Procura" - Tiago Bettencourt (Sony Music)

Finalmente é editado o novo disco de um dos grandes músicos portugueses da sua geração. Onze novas canções a descobrir já amanhã, no concerto de apresentação do disco, no Teatro da Trindade, em Lisboa, pelas 21h30.

 

"Evolution" - Anastacia (Universal Music)

Sétimo álbum de estúdio da popular cantora norte-americana, natural de Chicago - e o seu primeiro disco de originais em três anos. Caught in the Middle é o nome do primeiro single de um álbum que foi gravado na Suécia.

 

"Live at Pompeii" - David Gilmour (Sony Music)

Quarenta e cinco anos depois dos seus Pink Floyd terem tocado no lendário Anfiteatro de Pompeia, o famoso guitarrista da banda inglesa regressou aos pés do Monte Vesúvio para três concertos cujo registo agora é editado em disco.

 

Fonte: "Destak"

45 anos de canções de Jorge Palma

02.10.17 | Pedro Rodrigues

Para assinalar o já quase meio século de carreira musical, Jorge Palma preparou com o maestro Rui Massena dois espectáculos com a Orquestra Clássica do Centro, que vão realizar-se a 5 de Outubro, no Coliseu de Lisboa, e a 7 de Outubro, no Coliseu do Porto. A ideia é, de acordo com o maestro convidado, dar «outras cores» às canções do autor de álbuns históricos como o Bairro do Amor.

À Lusa, Rui Massena deu alguns pormenores do que esperar dos dois espectáculos especiais. «É um projecto que integra muitas frentes: o piano e a voz do Jorge, a banda do Jorge e a Orquestra Clássica do Centro», explicou, sublinhando que foram três meses de trabalho em conjunto com o autor de Deixa-me Rir para preparar e escrever as composições para os cerca de 50 músicos que vão acompanhar o artista nos dois concertos dos coliseus.

Por sua vez, Jorge Palma, também à Lusa, confidenciou que nestes concertos de celebração estará uma selecção de parte dos êxitos, tendo em atenção os temas que podem «ficar mais ricos» acompanhados por uma orquestra, explicando que «uma orquestra pode ser extremamente leve e elegante, como pode ser robusta e agressiva. Jogamos com as dinâmicas, com a riqueza de sonoridade que a gente consegue» - para o músico português com formação no conservatório, algo que lhe deu «algum gozo e alguma sabedoria», a orquestra dá outra «ambiência».

Nos espectáculos de Lisboa e Porto, será possível escutar músicas como Bairro do Amor, Estrela do Mar ou A Gente vai Continuar, mas pelo repertório não estará o single que marca o início oficial de Jorge Palma no mundo artístico, The Nine Billion Names of God, de 1972: «Não vou tocar o Nine Billion Names of God, já nem sei a letra».

 

Fonte: "Destak"